Colômbia apresenta  seus novos atrativos turísticos

Colômbia apresenta seus novos atrativos turísticos

País vive um novo momento, oferecendo ao viajante novos destinos e roteiros além da capital, Bogotá, e de Medellín; Zona Cafeeira também aparece como boa novidade no circuito de turismo rural

Que a Colômbia é um país diverso e interessante, o brasileiro já sabia, mas a falta de uma maior oferta de voos a partir do Brasil chegava a frustrar a maioria dos viajantes. Pois agora este empecilho parece estar superado com a ampliação de trajetos diretos de cidades brasileiras – incluindo Manaus – para a capital colombiana. E dali um leque de oportunidades interessantes se abre, com ofertas em todas as regiões.

O ProColombia – órgão de incentivo ao turismo daquele país – viu no mercado brasileiro um grande emissor de viajantes e tem investido na promoção de novos roteiros e destinos, incluindo levar para a Colômbia agentes de viagem brasileiros para conhecer de perto locais tão diversos como Medellín ou a Zona Cafeeira colombiana.

Integrando um grupo de dez agências e operadoras de viagem referência de todo o Brasil, a Paradise Turismo – de Manaus – foi a representante da região Norte. Ao final do tour que levou o grupo a Bogotá, Zona Cafeeira e Medellín, o ProColombia promoveu, ainda, uma rodada de negócios com redes de hotéis e operadoras de receptivo locais – como forma de estreitar os laços com os brasileiros e promover futuras parcerias, beneficiando os viajantes que escolherem o país vizinho para turismo.

A seguir, confira relatos sobre os atrativos e experiências encontrados durante a viagem à Colômbia:

Bogotá

Portão de entrada para o país, Bogotá continua vibrante e cheia de novos atrativos. Mas quem vai pela primeira vez à capital colombiana não pode deixar de incluir no roteiro uma caminhada pela área histórica de La Candelaria – ou mesmo de bicicleta, passeio que também é oferecido aos visitantes. Bogotá é uma cidade amigável aos ciclistas e conta com nada menos que 550 quilômetros de ciclovias, distribuídas entre parques e áreas de lazer dessa cidade que ainda conta com a vantagem de ser amplamente arborizada. Aos domingos, a cidade ‘fecha’ ruas e avenidas para a circulação de pedestres e de ciclistas, em mais uma opção de passeio sem grande custo.

Uma opção geralmente oferecida aos turistas é visitar a feirinha de Usaquén, que funciona aos domingos – com peças de artesanato, vestuário e traquitanas – mas não é nada imperdível. A agenda pode ser substituída por uma visita ao Museu do Ouro, uma belíssima instalação que exibe belíssimas peças do período pré-hispânico.

O Museu Nacional também é boa pedida para o caso de aproveitar o tempo, já que ali também é apresentada parte da história da Colômbia e uma seção dedicada ao ouro – em um circuito bem menor que o do Museu do Ouro. Outra boa opção é visitar o Museu Botero, que abriga uma coleção de arte do pintor mais famoso da Colômbia.

Entre um passeio e outro, uma dica para almoçar é o restaurante Porteira, nos arredores da cidade, que guarda um clima de vila colonial e é especializado em receber grupos de visitantes. O cardápio é focado em carnes grelhadas e proporciona shows no pátio principal.

Desbravando outros roteiros, é sugerida uma visita à Zona Rosa, um bairro clássico de Bogotá, com shoppings e ruas para pedestres. A área também abriga ótimos hotéis boutique e de médio porte, que reforçam a programação cool do bairro.

Outra ‘zona’ famosa em Bogotá é a G – por ser considerada a área Gastronômica da capital colombiana – que oferece os mais variados restaurantes dedicados à cozinha do mundo.

Monteserrate e catedral

Uma programação pela capital não pode deixar de incluir uma visita ao Monteserrate, seja subindo pelo funicular ou teleférico. A montanha com mais de 3.000 metros de altura conta com uma igrejinha branca com mais de 300 anos de história, e é dali que se tem a melhor vista de Bogotá. Ali também existem três restaurantes charmosos, em que são oferecidos pratos típicos da cozinha colombiana em terraços de onde se conferir a bela vista.

Bogotá também conta com parques bem estruturados, onde são oferecidas atividades esportivas e acontecem shows musicais e festivais. Para quem gosta de visitar mercados, a dica preciosa é visitar Paloquemao – o gigantesco mercado central em que os destaques são as frutas e as flores.

Por último, mas não menos importante, a dica é agendar uma visita à Catedral de Sal – o principal atrativo nas cercanias de Bogotá, em Zipaquirá. A antiga mina de sal, transformada em um santuário católico e atrativo turístico, hoje abriga um bem estruturado circuito de visita, com as etapas da Via Crucis e também lojas de artesanato, de pedras preciosas e até um ‘spa de sal’. Toda a iluminação da Catedral é feita com lâmpadas LED, que mudam de cor à medida que se adentra ao interior do complexo, um destaque à parte. No vão principal da mina – onde fica a ‘nave’ da catedral – é exibido um show com projeções, em um belo espetáculo de luzes e sons. A Catedral de Sal é considerada a maior maravilha do país e é a atração mais visitada de toda a Colômbia.

Noite agitada

Em relação à noite em Bogotá… é difícil decidir por onde começar. E, para não ser injusto, sugiro acessar o site oficial do turismo da capital colombiana, que oferece uma diversidade de programas e roteiros pela cidade – resultado do ótimo trabalho do órgão de turismo de Bogotá, que lançou um guia em parceria com Lonely Planet, e que também pode ser acessado pela internet no endereço https://colombia.travel/pt/bogota.

Como o turismo está diretamente ligado à gastronomia, vale  debruçar sobre a extensa lista de restaurantes estrelados e tradicionais em Bogotá, que tem nada menos que três representantes entre os 50 Melhores da América Latina, em lista anunciada recentemente – o El Chato, o segundo melhor do continente; o Leo, em oitavo lugar; e o Humo Negro, em 44º.

Zona Cafeeira

A proposta de ProColombia é divulgar o turismo em destinos emergentes – como a região denominada Paisagem Cultural Cafeeira, na Cordilheira Central do país, considerada uma das principais rotas de viagem rural da América Latina.

Naquela região é possível hospedar-se em uma finca – como são chamadas as fazendas produtoras de café – ou em hotéis boutique que hoje ocupam os casarões de antigas haciendas, onde são oferecidos passeios para colheita de grãos de café, explicações sobre os processos de secagem e torra, além de degustação com palestra de uma barista.

Colômbia é um dos principais produtores de café no mundo e tem na qualidade de seu solo e na altitude as principais vantagens sobre os ‘concorrentes’.

Essa região abriga o Vale de Cocora, lugar aonde se vê a Palma de Cera – a palmeira altíssima que é símbolo do país – e é possível participar de cavalgadas, caminhadas ao topo das colinas e até mesmo de um piquenique armado sob tendas.

Na volta do Vale de Cocora é obrigatório passar na pequena e interessante Saliento, cidadezinha colorida que mantém o charme dos pequenos vilarejos e ainda ruas de comércio de artesanato, roupas, souvenires e, claro, café.

Além do produto nacional, nessa área também se cultiva cacau e uma experiência divertida é conhecer a propriedade de Ana & Pierre – ela colombiana, ele francês -, que se conheceram no Brasil há 40 anos. Após uma caminhada pelo terreno, os dois ‘ensinam’ os visitantes a produzir seu próprio chocolate, o que se transforma em momentos de pura alegria e congraçamento.

Outra opção que pode ser incluída na temporada na Zona Cafeeira é o passeio a cavalo – outra experiência que é oferecida geralmente ao final da turnê, quando os integrantes do grupo já estão ‘familiarizados’ e tudo se torna uma grande festa, com apoio de cavaleiros que também ajudam a ‘montar’ cenários para registros fotográficos.

Outra experiência próxima à cidade de Pereira, a principal da região, é conhecer a zona de águas termais – em que o destaque fica por conta das Termas de Santa Rosa de Cabal.

Além da hospedagem em ‘fincas’, outra experiência mais urbana é conhecer um hotel de grande porte na cidade de Pereira – como o Sonesta, que, além da estrutura vertical, conta com um restaurante giratório no topo e ainda vilas espalhadas pelo terreno, que fica ao lado de um bioparque.

A noite em Pereira também tem seus atrativos, e uma dica certeira é o restaurante e lounge bar Zelva, instalado no rooftop de um prédio de onde é possível contemplar boa parte da cidade. Local sofisticado com ótimas opções no cardápio.

Medellín

Uma boa surpresa foi conhecer a segunda cidade mais importante no país. Medellín também mostra essa nova face da Colômbia, em renovação constante após um período de violência que afastou os turistas brasileiros.

Corta para 2024: Medellin desponta em guias de viagens de todo o mundo, incluindo o título de bairro mais descolado para Laureles, segundo a publicação de viagem ‘Time Out’. Uma mistura de charmosas ruas arborizadas recheadas de cafeterias, galerias de arte e os tradicionais vendedores de frutas empurrando seus carrinhos. À noite, é a famosa Rua La 70 que desponta nesse pedaço.

Outra balada certeira é conferir a vida noturna nos arredores da região de Poblado, com ruas fechadas para pedestres e ótima vibe em bares e restaurantes com mesinhas distribuídas na área externa.

Medellín tem se lançado ao mundo com o conceito de ‘turismo inteligente’ – que inclui boa estrutura ao turista, disponibilidade de informação em vários formatos e boas empresas locais de receptivo.

E outros atrativos não faltam na movimentada cidade natal dos músicos J Balvin e Karol G, ícones da nova música pop colombiana. O pintor Botero também ganha homenagem em sua cidade natal, com uma plaza que reúne esculturas assinadas pelo artista, com as inevitáves figuras roliças – vale conferir pois fica em uma área com cara de ‘centro antigo’, ao lado de belo palacete que abriga um centro cultural.

Entre outros destaques aparece o Bioparque, que também abriga um espaço do Turismo de Medellín em que o visitante é convidado a conhecer alguns atrativos da cidade instalado em uma confortável cabine – tudo no comando de voz, aciona vídeos e informações variadas, e ainda disponibiliza o aplicativo com farto material sobre circuitos turísticos.

Não se pode visitar Medellín sem ir a outro ponto turístico do momento: a Comuna 13, espécie de ‘comunidade pacificada’ que hoje é referência em interferências urbanas com suas famosas escadas rolantes e teleférico, comida de rua e paredes com arte em grafite. O local também abriga lojas de criadores locais, espaços para apresentação de dançarinos de rua e mirantes incríveis para conferir parte da cidade.

Quando a noite cai, a festa começa em Medellín. Em meio a várias regiões aonde a diversão corre solta, tive a chance de conhecer um roteiro por ruas fechadas para tráfego de carros mas liberada para a animação, nas cercanias de Poblado, um dos bairros mais badalados da cidade.

Finalizando a lista de atrativos, não é possível deixar de citar a cena gastronômica de Medellín – que também conta com restaurantes incluídos na seleta lista dos 50 melhores da América Latina.

Fotos: Rogério Pina / Divulgação

One Comment

  1. Ivânia Vieira

    Maravilha, Rogério Pina👏🏾👏🏾👏🏾

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*