Green energy with hand holding an environmental light bulb background

Programa irá combater gargalos de gestão no país

‘Novo Brasil Mais Produtivo’ é um programa que pretende aumentar a produtividade e a competitividade das empresas brasileiras, oferecendo consultorias e trilhas de aperfeiçoamento profissional

Coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), o Novo Brasil Mais Produtivo – programa que promove a produtividade e a transformação digital de micro, pequenas e médias empresas industriais brasileiras – pretende promover soluções que vão desde a sensibilização e engajamento, aumento de produtividade, aumento de eficiência energética até a transformação digital das indústrias.

O programa foi lançado no final de 2023 e conta com a parceria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que se unem à Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e aos executores do programa, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Sobre o programa

O Novo Brasil Mais Produtivo destina R$ 2,037 bilhões para o engajamento digital de 200 mil indústrias, com atendimento presencial a 93 mil empresas até 2027. A Plataforma de Produtividade, que serve como porta de entrada para as empresas participarem do programa, entrou em operação no dia 31 de janeiro. Na plataforma, as empresas têm acesso gratuito a diagnóstico e estratégia de gestão, consultorias e trilhas de aperfeiçoamento profissional em manufatura enxuta ou eficiência energética. O Novo Brasil Mais Produtivo está alinhado às diretrizes da nova política industrial brasileira, lançada pelo governo federal no dia 22 de janeiro, já que a missão 4 da Nova Indústria Brasil (NIB) trata da transformação digital da indústria como caminho para ampliar a produtividade e promover um salto de digitalização das empresas industriais brasileiras.

No programa, Senai e Sebrae atuam de forma conjunta para identificar e diagnosticar gargalos de gestão e da produção, por meio de metodologias mais adequadas para as empresas atendidas.

Ao participarem do programa, as empresas terão acesso a conhecimentos e ferramentas que incluem planejamento de gestão e adoção de melhores práticas de produtividade e gestão do negócio, realização de consultorias (manufatura enxuta) e eficiência energética, combinadas com o aperfeiçoamento da força de trabalho, além de transformação digital e projetos smart factories (fábricas inteligentes).

Na modalidade de transformação digital, as empresas serão inicialmente submetidas a um diagnóstico da maturidade para a adoção de tecnologias industriais inteligentes. Em seguida, com o resultado do diagnóstico, será elaborado um projeto customizado que poderá ser submetido a uma linha de financiamento exclusiva e ao acompanhamento da implantação.

A nova fase do Brasil Mais Produtivo contará com as seguintes modalidades de atendimento:

1. Plataforma de produtividade

– 200 mil micro, pequenas e médias empresas, de todos os setores, engajadas na plataforma do programa (www.brasilmaisprodutivo.mdic.gov.br). O acesso à Plataforma é completamente gratuito, tanto para as inscrições das empresas, quanto para a indicação do interesse nos produtos do programa ou para navegação no conteúdo disponibilizados por todos os parceiros institucionais, como conteúdos de cursos, materiais e ferramentas sobre produtividade e transformação digital. 

2. Diagnóstico e melhoria de gestão

– 50 mil micro e pequenas empresas industriais receberão ações 100% gratuitas de inovação e melhoria da gestão com a metodologia ALI do Sebrae.

3. Otimização de processos industriais – consultoria mais educação profissional

– 30 mil micro e pequenas indústrias e 3 mil médias indústrias receberão consultorias especializadas, concomitantemente com a realização de assessoria em educação profissional para definição de trilhas de cursos de aperfeiçoamento profissional para os trabalhadores das empresas atendidas, com as metodologias do Senai em manufatura enxuta e eficiência energética.

4. Transformação Digital

– Em 8,4 mil micro, pequenas e médias indústrias serão aplicados projetos de PD&I para o desenvolvimento de novos produtos e tecnologias que acelerem a adoção de tecnologias 4.0. Os projetos serão desenvolvidos por 360 novos provedores de soluções tecnológicas.

Outras 1,2 mil médias indústrias receberão consultoria para um plano de transformação digital, além de acesso à descontos em cursos de pós-graduação.

Mais informações pelos números (92) 3182-9931 / 3182-9916, whatsapp 3182-9925 ou e-mail mercado@fieam.org.br.

Com informações da assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*